O Equador é uma nação que possui um vasto patrimônio histórico, cultural e natural. É um país que oferece muito em seu pequeno território: natureza, aventura e bonita arquitetura, dentro da qual existe uma enorme riqueza em igrejas e edificações da religião católica. Isto torna o país uma potência no segmento do turismo religioso.

 

O legado histórico e cultural que o catolicismo exibe no território continental equatoriano é muito extenso. As igrejas, capelas, conventos, museus e demais lugares da fé católica no país constituem uma grande herança patrimonial.

 

Segundo o portal www.significados.com, patrimônio cultural é “o conjunto dos bens culturais que historicamente pertencem a uma comunidade, povo ou nação e que está conformado pelas tradições, crenças, valores, costumes e expressões artísticas e folclóricas que constituem seu passado, sua identidade e sua singularidade”.

 

No país da Metade do Mundo existe uma grande variedade de igrejas, museus e complexos religiosos que estão abertos ao público e podem ser facilmente visitados. Muitos destes lugares são parte do patrimônio cultural da nação, devido a que datam de vários séculos atrás.

 

Na região Andina há mais igrejas e complexos religiosos, em comparação com o resto do país. Quito encabeça a lista de maior quantidade de igrejas, museus e conventos católicos, visto que desde a época da Colônia a capital equatoriana foi o epicentro religioso e administrativo do país.

 

A religião católica no Equador

 

Segundo dados do Population Pyramid, em 2015 o país conta com 16,2 milhões de habitantes. Do total da população, 13,1 consideram-se praticantes da fé católica, segundo informação do portal web da Ecuavisa. O Equador é considerado o sétimo país da América Latina em possuir maior quantidade de igrejas católicas em seu território, de acordo com o mesmo portal web. Este portal também afirma que no país existem 25 circunscrições e 1.301 paróquias católicas ao longo de suas quatro regiões geográficas.

 

Por outro lado, segundo dados do documento “o INEC (Instituto Nacional de Estatísticas e Censos) apresenta por primeira vez estatísticas sobre religião”: “8 de cada 10 equatorianos que afirmam ter uma filiação religiosa são católicos”. O documento assinala que “em relaçãoà filiação religiosa, os dados demonstram que 91,95% da população afirmam ter uma religião, dos quais 80,4% pertencem à religião católica”.

 

Finalmente, o relatório do INEC indica que “três de cada dez crentes afirmaram participar pelo menos uma vez por semana em algum culto religioso (cultos, missas, reuniões, etc.); dois de cada dez uma vez ao mês e 15,9% participam somente em ocasiões especiais”.

 

Estas cifras demonstram a importância da religião católica no país, onde o fervor religioso é notório em reiteradas ocasiões ao longo do ano, através de manifestações como massivas procissões. A fé também se expressa nas igrejas grandes, médias e pequenas das 24 províncias do país.

 

Principais templos e peregrinações religiosas do Equador

 

Santuário e peregrinação do Quinche, Pichincha

 

É um templo muito importante em nível nacional devido a que em 21 de novembro de cada ano se realiza uma peregrinação e adoração à Virgen del Quinche. A tradição iniciou quando se trasladou a imagem da Virgen del Quinche do povoado de Oyacachi, em 10 de março de 1604.

 

A imagem é uma escultura em madeira, talhada no século XVI por Don Diego de Robles, artista de outras imagens de Maria de grande popularidade e veneração. Acredita-se que a Virgen del Quinche realizou vários atos milagrosos, curas físicas e espirituais, razões pelas quais se converteu em um dos santuários mais famosos do país.

 

Este é um dos santuários mais visitados pelos fieis e romeiros no Equador. A peregrinação dura entre 6 e 8 horas em média. O itinerário tem uma longitude de 30 km partindo da zona do vale de Cumbayá e Tumbaco. A paróquia ElQuinche está localizada a uma hora ao leste da zona urbana do Distrito Metropolitano de Quito.

 

Uma visita muito importante ocorreu em julho deste ano, quando o Papa Francisco I visitou este santuário durante sua visita ao Equador. Ali congregou milhares de fieis em uma celebração eucarística, assim como também teve a oportunidade de observar de perto a imagem da milagrosa Virgem.

 

Igreja La Balbanera: Colta, Chimborazo

 

O nome completo do templo é “Iglesia de la Virgen María Natividad de La Balbanera”. Situa-se ao pé da via Panamericana Sur, a 20 quilômetros ao sul de Riobamba e a 2 quilômetros do cantão Colta em Chimborazo.

 

É o primeiro santuário católico construído em território equatoriano e tem 481 anos. Foi construído em 15 de agosto de 1534, durante o período colonial espanhol. Cerca de 90% de sua estrutura original se mantém quase intacta. O interior da igreja pode ser visto desde umas aberturas exteriores, por motivos de segurança. Desde ali existe uma vista impressionante do vulcão Chimborazo.

 

Basílica da Reina del Rosario de Agua Santa: Baños, Tungurahua

Situa-se na praça central da cidade de Baños. Sua construção começou em 11 de Fevereiro de 1904 pelo Frei Thomas Halflants, pároco de Baños, e foi terminada pelo Frei Sebastián Acosta em 1944.

 

O templo é bastante grande, visto que se divide em 3 naves. Seu estilo arquitetônico é semigótico e sua forma é retangular com grandes colunas e arcos ogivais. Toda a decoração e as telas que adornam as paredes foram trabalhadas pelo artista oriundo de Imbabura, Frei Enrique Mideros.

 

Os fieis afirmam que a imagem da Reina del Rosario de Baños realizou vários milagres e curas, os quais foram relatados em centenas de placas e quadros pintados na igreja. Um dos mais conhecidos é a proteção constante da pequena cidade ante as erupções do vizinho vulcão Tungurahua.

 

Santuario Nacional Santa Narcisa de Jesús: Nobol, Guayas

 

Situa-se no cantão Nobol, a 40 minutos de Guayaquil, Guayas. Narcisa de Jesús Martillo Morán é venerada por fieis de todo o país e inclusive em outros países do mundo. Foi beatificada em 1992, o que motivou a construção do templo em Nobol, sua terra natal.

 

Sua figura esteve imersa em um processo de canonização, proclamado pelo Papa Benedito XVI, em 12 de outubro de 2008 na Praça de São Pedro em Roma, Itália. A Santa Narcisa de Jesús é venerada por muitas pessoas que lhe atribuem milagres e curas.

 

Procissão do Cristo del Consuelo: Guayaquil, Guayas

A Procissão do Cristo del Consuelo é considerada uma das mais importantes e multitudinárias do país.  Simboliza a paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo, que se efetua desde há mais de meio século (54 anos) na Semana Santa, na manhã da Sexta-feira Santa, segundo indica o portal web Guayaquil es mi destino, da prefeitura de Guayaquil.

 

A Procissão se converteu em uma das mais emblemáticas em nível nacional e internacional. Sua origem remonta a 15 de Abril de 1960, quando a imagem do Cristo del Consuelo chegou a este lugar que era uma pampa de manguezal e água.

 

A imagem de 1,80 m de altura é uma réplica da existente no Santuario del Imaculado Corazón de María de Madri. O sacerdote Ángel María Canals ordenou seu talhado ao mestre cuencano Julio Quispe, e este a seu ajudante Julio Jimbo.

 

O percurso inicia às 07h00. Sai da igreja Cristo del Consuelo (avenida Lizardo García e rua A) e percorre 17 quadras pelas ruas Azuay e avenida Leonidas Plaza, até chegar a Iglesia del Espíritu Santo (rua Azuay e rua Gallegos Lara), segundo o mesmo portal web.

 

Na procissão participam aproximadamente meio milhão de fieis, muitos deles fazendo distintas penitências. É tão grande a quantidade de participantes, que um percurso que normalmente seria de 10 a 20 minutos, nesta ocasião dura cerca de seis horas.

 

Procissão de Jesús del Gran Poder: Quito, Pichincha

 

A procissão de Jesús del Gran Poder nasceu há 53 anos. Esteve a cargo do padre Francisco Fernández, com a denominada Sociedad de Jesús del Gran Poder.Quando o sacerdote chegou a Guayaquil, a imagem estava na sacristia, na parte posterior do altar principal da igreja de San Francisco, de acordo com o portal web de  El Comercio. Atualmente, a imagem de Jesús del Gran Poder se encontra no altar-mor da Igreja de San Francisco.

 

Nessa época, a imagem talhada em palo de balsa, era conhecida como ‘Nazareno’. Contudo, a partir do nascimento da iniciativa, foi batizada com o nome vigente até a atualidade. Esta é uma das principais peregrinações, junto com a do Cristo del Consuelo em Guayaquil.

 

Na Semana Santa quitenha, a imagem de Jesús do Gran Poder sai do altar principal da igreja de San Francisco. As verónicas, mulheres penitentes vestidas com roupas roxas e pretas são outra parte importante na caminhada que parte do convento e da igreja. Também estão os famosos cucuruchos, personagens vestidos com trajes e túnicas roxos que representam a expiação dos pecados, segundo informação do Museo Fray Pedro Gocial do convento San Francisco.

 

Procissão da Virgen del Cisne: Catamayo, Loja

 

O santuário de El Cisne se situa a 72 km da cidade de Loja, capital da província do mesmo nome. Esta é a distância que percorre cada ano a imagem talhada por Diego de Robles há quatro séculos. As festas iniciam em El Cisne e em 17 de agosto chegam a San Pedro de la Bendita, segundo informação da Federación Hotelera del Ecuador.

 

Milhares de fieis de todo o Equador, e inclusive do norte do Peru, participam da massiva romaria para pagarem promessas, pedirem curas e milagres, assim como para acompanharem a imagem e expiarem pecados. Em cada parada da peregrinação existem lugares de comida tradicional lojana: tamales, chanfaina, repe e bizcochuelo de achira, segundo o portal web.

 

Em 18 de agosto a romaria chega até o vale temperado de Catamayo. Em 20 de agosto a imagem de El Cisne faz sua entrada triunfal à capital lojana, urbe onde permanece até 8 de setembro de cada ano. A Virgen de El Cisne foi declarada como a “patroa” do turismo no Equador. 27 de setembro é sua celebração anual.

 

IGREJA COMPAÑÍA DE JESÚS

 

Considerada como o melhor edifício religioso das três Américas pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). “LaCompañía de Jesús foi construída entre 1605 e 1765. Seu desenho arquitetônico tomou referências de dois emblemáticos templos jesuítas de Roma, Il Gesú e San Ignacio”, segundo o portal web da Fundación Iglesia de la Compañía de Jesús, (FICJ).

 

O templo pertence à Ordem Jesuíta. “Em seu interior possui uma planta de cruz latina, nave central, naves norte e sul, cruzeiro, transeptos norte e sul, presbitério, antessacristia, sacristia e capela”, de acordo com o portal web da FICJ.

 

“A nave central está coberta por uma abóbada de 26 metros de altura, feita em tijolo, pedra pomes e finamente decorada com gesso, policromia e folheada em ouro em estilo mudejar”, indica o portal web. Calcula-se que o templo contém em total 23 quilates de ouro.

 

“A fachada da Igreja é uma sobressalente obra de estilo barroco, construída toda em pedra cinza de origem vulcânica. Tem cada espaço coberto com mínimos detalhes finamente lavrados; assim se admiram flores, anjos, arcanjos, símbolos eclesiásticos  e várias imagens representativas da Igreja Católica e dos fundadores da Ordem jesuíta”, indica o portal web da FICJ.

 

O casco colonial de Quito, com sua riqueza artística e arquitetônica, está a disposição dos turistas que desejem visitá-lo. Conhecer Quito é admirar sua história, riqueza e experimentar sensações únicas ao se trasladar temporalmente a um complexo passado, mas muito rico.

 

Igreja e Convento de San Francisco

 

É o maior convento religioso de toda a América Latina. A praça de San Francisco é uma planície de pedra vulcânica, na que se encontra a imponente igreja com suas duas torres e o gigantesco convento, o qual alberga em seu interior o museu de arte religiosa “Fray Pedro Gocial”.

 

O museu exibe um magnífico legado artístico, o qual consiste em uma das coleções mais belas e completas da Arte Quitenha entre os séculos XVI, XVII e XVIII. Alberga peças pictóricas e escultóricas magníficas, que representam a grande influência hispânica e religiosa na época colonial, que foi conservada até a atualidade, segundo informação do portal do Sistema de Museos e Centros Culturales de Quito.

 

Este complexo arquitetônico foi construído em 1550. A igreja tem retábulos e altares folheados a ouro (como a Iglesia de la Compañía). O templo foi submetido a um árduo processo de remodelação e reconstrução. O museu e a igreja podem ser visitados em qualquer dia da semana.

Share this post

Submit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn